Associação Bento de Jesus Caraça



Eduardo Scarlatti


Eduardo Scarlatti Quadrio Raposo era um Engenheiro Maquinista, Oficial da Armada, profundo conhecedor de teatro, tendo tido uma profunda influência no desenvolvimento do teatro em Portugal, nos anos 20 a 40 do século XX, tendo publicado extensa obra e tendo tido um papel decisivo como crítico de teatro. Era também um oposicionista assumido do regime do Estado Novo.

Nasceu em Lisboa em 1898 e faleceu, também em Lisboa, em 1990.

Nos anos 40, diminuiu bastante o seu activismo, quer na componente política, quer na da intervenção no contexto do teatro, reservando-se para uma revisão do seu trabalho anterior e a publicação revista, contextualizada e organizada da sua larga obra dispersa anterior. É dessa época, em 1945, a publicação de uma nova edição muito alargada e aprofundada da sua obra mais referenciada, A Religião do Teatro cuja edição original é de 1928.

Este abrandamento da exposição pública tem sido interpretada como um certo desencanto com o aparecimento de tendências radicais do seu ponto de vista, das forças de oposição ao regime e, mais tarde, com a constatação de que a derrota do fascismo e do nazismo na segunda guerra mundial, não tenha significado o fim do regime.

A tradução de Prometeu Agrilhoado e as considerações feitas no prefácio desta obra, são objecto de uma interessante análise no artigo de Miguel-Pedro Quadrio, abaixo referido.

Citam-se algumas obras publicadas por Eduardo Scarlatti:

Sobre o trabalho de Eduardo Scarlatti há alguns textos académicos interessantes:

Nos arquivos da RTP está uma interessante entrevista de Rogério Paulo a Eduardo Scarlatti em 11/12/74

GSA